texto sobre vaginismo e como a fisioterapia pélvica pode ajudar no tratamento

Vaginismo

O Vaginismo é considerado como uma disfunção sexual feminina, caracterizado pela contração involuntária (espasmo involuntário) dos músculos do assoalho pélvico ao sinal de qualquer tipo de penetração.

Pode ser classificado como:

  • PRIMÁRIO: As contrações ocorrem desde a primeira tentativa de penetração. Sensação de vagina completamente fechada, impossibilitando qualquer tipo de penetração.
  • SECUNDÁRIO: Normalmente a mulher já teve relações sexuais sem nenhum sintoma de vaginismo, mas de uma hora para outra não consegue mais ter.

Sintomas:

  • Penetração difícil ou impossível;
  • Dor;
  • Ardência;
  • Tensão constante na região pélvica;
  • Aumento d frequência cardíaca;
  • Prender a respiração involuntariamente durante a penetração;

Possíveis causas:

  • Primeira relação sexual traumática;
  • Repressão familiar;
  • Crença religiosa;
  • Violência sexual;
  • Fobia;
  • Exames ginecológicos traumáticos;
  • Cirurgias na região genital;

Problemas que o vaginismo pode trazer:

  • Casamentos não consumados;
  • Resistência a exames ginecológicos;
  • Insatisfação sexual;
  • Conflitos conjugais;

Muitas mulheres sentem vergonha de buscar ajuda, mas o vaginismo é um problema comum  e tem 100% de cura com o tratamento correto.

A FISIOTERAPIA PÉLVICA juntamente com a psicoterapia tem mostrado excelentes resultados.

A fisioterapia pélvica trata o vaginismo através de técnicas de relaxamento, autoconhecimento da antomia da mulher, terapia manual, termoterapia, dilatadores vaginais, biofeedback, eletroestimulação e cinesioterapia.

Não sofra calada, cuide-se!

Veja também: http://clinicaespacovitta.com/fisioterapia-pelvica/  
Siga-nos no Facebook, acesse: https://www.facebook.com/clinicespacovitta/